GM realiza demissão em massa e descumpre acordo com o governo federal


foto: (Antonio Cunha)

Metalúrgicos cobram posição do governo sobre demissões em massa. (foto: Antonio Cunha)

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos cobra a suspensão imediata das mais de trezentas demissões realizadas na véspera do ano novo pela montadora General Motors (GM). O ministro do Trabalho, Manoel Dias, se comprometeu a envolver o governo federal contra a ação da empresa.

Os trabalhadores receberam a notícia da demissão às vésperas do ano novo e uma semana depois da GM decretar férias coletivas para os funcionários. O presidente do Sindicato, Antonio Ferreira de Barros, alega que as demissões estão sendo ocasionadas pelo fato da empresa retirar a produção do modelo Classic do Brasil e deslocar para a cidade de Rosário, na Argentina. Barros destaca que mais demissões serão realizadas pela montadora na Região do ABC paulista.

As demissões representam uma quebra de contrato no acordo realizado entre governo e General Motors. A GM foi beneficiada pela redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e segundo o Sindicato dos Metalúrgicos, desde maio de 2012 até hoje, o governo abriu mão de mais de seis bilhões de reais para facilitar o investimento das fábricas em geração de emprego e infraestrutura.

Além de descumprir o contrato estabelecido com governo federal, a empresa também não realizou a negociação tratada com o Sindicato. Barros destaca que a GM não cumpriu dois acordos. O primeiro previa o investimento de 500 milhões de reais na fábrica de motores e componentes em São José dos Campos e o segundo, na ordem de aproximadamente três bilhões de reais, deveria gerar dois mil e quinhentos empregos, uma nova fábrica e um novo carro.

Na próxima sexta-feira (10), em São Paulo, o governo federal realizará uma reunião entre o Sindicato e representantes da empresa para tentar reverter o processo demissional. Uma manifestação já está marcada para pressionar que o governo se posicione ao lado dos trabalhadores. (pulsar)

Audios:

Faça um comentário

− 4 = 5