Ex-primeira dama Marisa Letícia morre em São Paulo


Lula e Marisa em 1984 (foto: divulgação)

Lula e Marisa em 1984 (foto: divulgação)

A ex-primeira dama Marisa Letícia Lula da Silva teve morte cerebral na manhã desta quinta-feira (02), em São Paulo, em decorrência de complicações de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico. Ela havia sido internada no dia 24 de janeiro no Hospital Sírio-Libanês e esteve nos últimos dias em coma induzido.

Em sua página no Facebook, o ex-presidente Lula agradeceu as manifestações de carinho e solidariedade durante a internação de sua esposa e informou que a família autorizou o início dos procedimentos para doação de órgãos.

Em boletim médico divulgado pouco antes, o hospital afirmou que foi realizado pela manhã um “Doppler transcraniano, sendo identificada ausência de fluxo cerebral”. Diante do resultado, com autorização da família, afirmou o hospital, “foram iniciados procedimentos para doação de órgãos”.

De humilde família de sitiantes, que migraram da Itália para o Brasil, Marisa Letícia nasceu em 7 de abril de 1950 em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. Aos nove anos, começou a trabalhar como babá na casa de um sobrinho do pintor Cândido Portinari.
Quatro anos mais tarde, tornou-se operária de uma fábrica de chocolates. Casou-se pela primeira vez com o motorista Marcos Cláudio da Silva, com quem teve um filho. O garoto não chegou a conhecer o pai, assassinado enquanto dirigia o táxi da família. A jovem mãe perdeu o marido enquanto estava no quarto mês de gestação.
Marisa conheceu Lula em 1973, ao ir para o Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo carimbar documentos da pensão que recebia. Os frutos da união de mais de 40 anos são os três filhos do casal: Fábio, Sandro e Luís Cláudio. O ex-presidente também adotou o primeiro filho de Marisa Letícia, Marcos Lula, que tinha apenas dois anos quando o então líder sindical a conheceu. (pulsar/ opera mundi)

Faça um comentário

+ 42 = 51