Ex-jogadores, técnicos e atletas fazem ato contra a corrupção na CBF


(charge: Latuff)

(charge: Latuff)

Por mudanças no cenário político do futebol, um ato público acontece nesta terça-feira (15), numa ocupação simbólica da sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro. O ato foi convocado pelos líderes do grupo Bom Senso FC, formado por ex-atletas e jogadores em atividade, que lutam pela democracia e transparência no mais popular esporte do país.

Segundo o movimento, a ocupação é motivada pela “pior crise da história da CBF”: os três últimos presidentes da entidade são investigados pelo FBI, acusados de integrar um esquema internacional de corrupção e pagamentos de propinas. O atual presidente, Marco Polo Del Nero, entrou de licença após ser denunciado, e o ex-presidente José Maria Marin já está preso desde maio deste ano. Ricardo Teixeira é o outro implicado.

Os organizadores do protesto defendem novas eleições para a CBF, num sistema mais democrático. O “Ocupa CBF” conta com a participação de nomes importantes do futebol, como os ex-jogadores Alex, Raí e Djalminha, do técnico Paulo Autuori e do músico Simoninha.

Entre as reivindicações do movimento estão a investigação dos acusados e dos contratos entre a CBF e as empesas à ela associadas; cotas televisivas igualitárias; reafirmação de que o futebol não é uma mercadoria e o torcedor, um mero cliente; democratização dos espaços nas arquibancadas; e que a seleção brasileira volte a representar o povo brasileiro e não os empresários e empresas televisivas associadas. (pulsar/rba)

Faça um comentário

− 7 = 1