Evento promove leitura de peças censuradas pela ditadura militar no Brasil


(foto: reprodução)

O evento “EM CENA, SEM CENSURA” promove, de 5 a 25 de novembro, no Rio de Janeiro, a leitura de peças censuradas pelo regime militar no Brasil. A programação prevê ainda debates com alguns autores.

O evento, de acordo com seus organizadores, nasce com estupefação, preocupação e indignação frente a sistemáticos e crescentes atos do governo brasileiro de cerceamento à liberdade de expressão.

De acordo com o site do Observatório de Censura à Arte desde 2017 são mais de 33 casos de censura nas áreas de cinema, teatro e artes plásticas por parte de governos municipais, estaduais e federal.

O “EM CENA, SEM CENSURA” não conta com patrocínios ou apoios financeiros. O objetivo é regatar, em forma de leitura, peças e autores que foram censurados no período da ditadura militar no Brasil.

As peças “Um grito parado no ar”, de Francesco Guarnieri; “O Abajur Lilás” de Plínio Marcos; “Papa Highirte”, de Oduvaldo Vianna Filho e “A Resistência” de Maria Adelaide Amaral serão lidas e debatidas por alguns artistas do elenco original unidos a outros envolvidos na resistência à atual censura vivida no país.

A idealizadora e diretora do evento, Luciana Sérvulo da Cunha, autora do filme “Hijos de La Revolución”, será a mediadora dos debates que abordarão o que há em comum nas peças, o foco dos censores, a reação dos artistas e produtores, os prejuízos causados por aquela experiência triste e o impacto dos atuais atos do governo de cerceamento à liberdade de expressão.

As leituras serão gratuitas e as vagas são limitadas. Reservas pelo site: www.midrash.org.br. (pulsar/revista fórum)

Faça um comentário

+ 16 = 25