Estudantes denunciam fechamento de escolas em Pernambuco


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Em Pernambuco, a luta contra o sucateamento da educação na rede pública também está a todo vapor. Na quarta-feira (9), os estudantes participaram de audiência pública promovida pela Comissão de Educação, na Assembleia Legislativa (Alep) e denunciaram o fechamento de escolas, turmas, e turnos.

A estudante Vitória Regina Caetano cursa o primeiro ano na escola São Luiz, em Jaboatão dos Guararapes, na Grande Recife. Durante a audiência, a jovem retratou o estado de total abandono da instituição.  De acordo com a estudante, algumas turmas foram fechadas, novas matrículas foram proibidas e vários professores já pediram transferência. A escola está sendo esvaziada, e tudo é feito sem comunicação com os alunos.

Segundo o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), Williams Menezes, a educação segue o caminho inverso da expansão da rede técnica ao afirmar que o número de vagas ofertadas tem diminuído ao logo dos anos, inclusive em escolas técnicas.

O fechamento de escolas em áreas rurais também foi ressaltado no debate. Na avaliação de Sônia Santos, representante da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Pernambuco (Fetape), o direito à educação está sendo negado à população do campo. Segundo ela, de 2010 para cá, quatro mil escolas foram fechadas, somente em Pernambuco, e 37 mil no Brasil.

Como encaminhamentos da audiência, a presidenta da Comissão, deputada Teresa Leitão (PT), afirmou que vai convocar o secretário estadual de Educação, Frederico Amâncio. Entre os temas que precisam ser esclarecidos, estão o número de escolas e turmas fechadas e o quantitativo de alunos impactados. (pulsar/portal vermelho)

Faça um comentário

+ 54 = 59