Estudantes de todos os estados fazem ato em Brasília contra cortes de direitos


(foto: Rebeca Belchior/CUCA da UNE)

Cerca de 15 mil estudantes de todo o Brasil que participam do 57° Congresso da União Nacional dos Estudantes (UNE), realizaram, na manhã desta sexta-feira (12), uma passeata bloqueando o tráfego de automóveis na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

O ato demarcou a posição da UNE contra a reforma da previdência, contra os cortes orçamentários na educação e, diante de um cenário com quase 14 milhões de desempregados, pela luta a favor do direito ao emprego. O Congresso continua até domingo (14).

A concentração ocorreu ao lado da Biblioteca Nacional e a marcha seguiu até o Congresso Nacional.

A presidenta da UNE, Marianna Dias, foi uma das coordenadoras do ato. “Não dá para que o governo de [Jair] Bolsonaro mate o nosso futuro sem que a gente grite em alto e bom som que nós queremos mais educação, que nós queremos mais futuro, que nós queremos mais trabalho e mais emprego digno para as pessoas”, bradou Dias do alto do carro de som para a “tsunami da educação “, como ela nomeou a mobilização realizada.

Além da UNE, também participaram dirigentes de diversas entidades e diretórios acadêmicos. Parlamentares também estiveram presentes, como as deputadas Jandira Fegalli (PCdoB/RJ), Gleisi Hoffman (PT/PR) e o deputado Assis Miguel do Couto (PDT/PR).

O coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) Guilherme Boulos (Psol) também discursou para os estudantes, contra o desmonte na educação e na previdência pública promovidos pelo governo. (pulsar/brasil de fato)

Faça um comentário

71 + = 73