Estudante negro e LGBT é encontrado morto na UFRJ


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Foi encontrado na noite deste sábado (2), próximo ao alojamento de estudantes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) na Ilha do Fundão, zona norte do Rio, o corpo do estudante de Arquitetura Diego Vieira Machado. De acordo com informações postadas nas redes sociais pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFRJ Mário Prata, Diego era negro, LGBT, natural do Pará e foi encontrado com sinais de espancamento.

A reitoria da UFRJ divulgou uma nota e informa que acompanhará de perto as investigações sobre o caso junto às autoridades policiais. Informações sobre o local e horário do sepultamento ainda não foram divulgadas.

A Polícia Militar não confirma a identidade da vítima, mas enviou nota sobre a ocorrência atendida na noite de sábado. Quando a polícia chegou a vítima já estava sem vida.

Já se tem notícia ainda da existência de emails com ameaças a alunos bolsistas da UFRJ. O que chama a atenção é um trecho que diz que as ameaças serão cumpridas começando “por um certo aluno, que se diz minoria e oprimido por ser homossexual” e “Que odeia Bolsonaro”. O alvo da ameaça era o estudante de 24 anos, encontrado morto neste sábado. As mensagens partiram de um computador no Canadá.

O DCE da UFRJ organiza para toda esta semana atos em homenagem a Diego Vieira, pelo fim da violência contra LGBTs e para exigir da reitoria mais segurança no campus da universidade. (pulsar)

*Com informações da Agência Brasil

Faça um comentário

26 − 21 =