Estádio da Copa é alvo de investigação em Pernambuco


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

A Polícia Federal em Pernambuco deflagrou nesta sexta-feira (14) a Operação Fair Play para investigar denúncias de superfaturamento de quase 43 milhões de reais na construção da Arena Pernambuco, estádio construído pela empreiteira Odebrecht para a Copa do Mundo de 2014.

Foram cumpridos pela manhã dez mandados de busca e apreensão em sedes da construtora em Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e no Distrito Federal. Os agentes também recolheram documentos na residência de dois sócios da empresa e na sede do Comitê Gestor de Parceria Público-Privada Federal, em Pernambuco.

Em entrevista coletiva, os investigadores informaram que investigam o estádio erguido em São Lourenço da Mata, região metropolitana do Recife, e que buscam informações a respeito da Fonte Nova, em Salvador, e da Arena Corinthians, em São Paulo, construídas pela Odebrecht, e do Maracanã, reformado pela empreiteira no Rio de Janeiro, para fazer uma comparação de preços. Segundo a Polícia Federal, hoje não há suspeitas a respeito desses estádios.

A Odebrecht, alvo da Operação Lava Jato por suspeita de participação no cartel de empreiteiras que superfaturavam contratos da Petrobras, é suspeita de manipular o projeto básico do edital de concorrência para a obra da Arena Pernambuco.

Os envolvidos na fraude responderão pelos crimes de organização criminosa voltada à corrupção de agentes públicos e à fraude em licitações. A Polícia Federal requisitou ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informações relativas ao financiamento concedido à construtora. (pulsar/carta capital)

Faça um comentário

95 − = 93