Entidades se organizam em semana contra retrocessos na educação


(imagem: divulgação)

(imagem: divulgação)

Na Semana de Ação Mundial 2018, que começa nesta segunda-feira (4), as entidades organizadoras apresentarão três propostas para os debates: defesa e balanço do Plano Nacional da Educação (PNE) aprovado em 2014; um novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica, o Fundeb; e a revogação da Emenda Constitucional 95, que congela investimentos públicos no setor por 20 anos. O evento tem como objetivo pressionar o poder público a cumprir ou aprimorar iniciativas ligadas à educação. Já são 15 anos dessa iniciativa que já mobilizou mais de 70 milhões de pessoas em todo o mundo.

O relatório prévio que deve orientar os encontros da semana, intitulado “Dossiê Retrocessos”, traça um panorama sobre ações desastrosas do governo de Michel Temer em relação à educação no Brasil.

A Semana é organizada pela Campanha Global pela Educação, que visa pressionar as nações a cumprirem objetivos estabelecidos pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), especialmente no Marco Ação Educação 2030, que possui alinhamento com o PNE.

As entidades ressaltam que qualquer pessoa ligada à educação pode participar da iniciativa. Basta inscrever sua entidade, como escola ou ONG, no portal da Semana para receber o material de divulgação e discussão.

Para mais informações acesse http://semanadeacaomundial.org/2018/. (pulsar/rba)

Faça um comentário

46 + = 49