Em São Paulo, Marcha da Consciência Negra pede o fim do racismo e o aumento das políticas afirmativas


Marcha da Consciência Negra em São Paulo (foto: mídia ninja)

Marcha da Consciência Negra em São Paulo (foto: mídia ninja)

A décima terceira Marcha da Consciência Negra, ocorreu no último domingo (20) em São Paulo. A passeata, composta por movimentos sociais, centrais sindicais e de defesa dos direitos da comunidade negra, percorreu a Avenida Paulista e a rua da Consolação até chegar ao Teatro Municipal, no centro.

Neste ano, o manifesto teve como tema principal Fora Temer e Nem um Direito a Menos. Uma das bandeiras dos participantes foi a não aprovação da proposta de emenda à Constituição (PEC) que propõe o congelamento dos gastos públicos por 20 anos. Os movimentos sociais alegam que, se aprovada, a PEC atingirá principalmente os programas sociais voltados para a educação e a saúde. Eles também são contrários à reforma da Previdência.

Entre as reivindicações estão ainda a manutenção e fortalecimento das políticas públicas de promoção da igualdade racial nas cidades em que ainda não existem; manutenção das políticas públicas para as mulheres, especialmente para as negras; e defesa de políticas de ação afirmativa, com corte racial e de gênero, com implantação de medidas para ampliar a participação de mulheres negras nos espaços e poder.

Durante o início da marcha houve momentos de tensão quando seus participantes passaram por área na Avenida Paulista ocupada por outro ato, organizado pelo Movimento Brasil Livre (MBL) e pelo Vem Pra Rua, organizações que apoiaram o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. (pulsar/rba)

 

Faça um comentário

− 2 = 1