Em Rondônia, nove pessoas são presas e 22 madeireiras lacradas


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Policiais federais e agentes do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) prenderam nove pessoas e lacraram 22 madeireiras em Rondônia na última quarta-feira (10). A ação faz parte da chamada Operação Mesclado, que tem o objetivo de combater a extração ilegal de madeira do interior da Terra Indígena Mequéns, próxima à cidade de Pimenta Bueno, na região sul do estado.

De acordo com a Polícia Federal, os envolvidos no esquema são acusados de fraudar planos de manejo e falsificar documentos para esconder a origem ilícita da madeira. Além de madeireiros, consultores ambientais, transportadores e “laranjas”, o esquema contava com a “conivência” de lideranças indígenas locais. A estimativa é que o grupo tenha movimentado cerca de 500 milhões de reais.

No total, a Justiça Federal expediu 66 mandados judiciais que estão sendo cumpridos em dez municípios da região e decretou o sequestro de bens imóveis dos investigados até o limite conjunto de sete milhões e 500 mil reais.

Segundo a Polícia Federal, durante as investigações foram encontrados indícios de que as lideranças da comunidade indígena autorizavam os madeireiros a ingressar na reserva e retirar a madeira, recebendo por isso. Eles ainda apuram se o dinheiro era usado para beneficiar toda a comunidade ou apenas as lideranças que negociavam com os madeireiros. (pulsar/combate racismo ambiental)

Faça um comentário

25 − = 21