Em Minas Gerais, famílias atingidas pela mineração aumentam a produção de alimentos agroecológicos


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Jovens, produtores rurais e geraiseiros da cidade de Grão Mogol, em Minas Gerais, atingidos pela mineração e monocultura de eucalipto, iniciaram nesta semana a implantação do primeiro projeto de Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (PAIS).  O projeto, firmado em 2015 beneficiará 175 famílias no estado.

O PAIS é uma tecnologia social usada como alternativa de trabalho e renda para as comunidades atingidas, gerando o fortalecimento da agricultura familiar com base agroecológica. O projeto estimula os agricultores na troca de conhecimento a partir das experiências de cada produtor, além de proporcionar espaços de sociabilidade, cultura e lazer entre as famílias.

O objetivo dessa experiência é, além de fortalecer a organização dos camponeses, produzir alimentos saudáveis para a subsistência das famílias e a geração de renda através da venda do excedente da produção. A aplicação desta técnica reduz a dependência de insumos vindos de fora da propriedade, diversifica a produção, utiliza com eficiência e racionalização os recursos hídricos, alcança a sustentabilidade em pequenas propriedades, e produz em harmonia com os recursos naturais.

Em 2013, famílias atingidas e organizadas pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), foram beneficiadas pelas hortas mandalas em Minas Gerais. Na experiência positiva do trabalho foi percebido pelos técnicos o empoderamento das mulheres e a segurança alimentar das famílias. (pulsar/mab)

Faça um comentário

− 3 = 4