Em meio ao risco de mais remoções, alunos da UFRJ organizam visita à Vila Autódromo


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Nesta quarta-feira (10), os alunos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPUR/UFRJ) organizam uma atividade de apoio a comunidade da Vila Autódromo, na Zona Oeste. O encontro será às duas horas da tarde, na associação de moradores.

A UFRJ teve um papel muito importante na construção do Plano Popular da Vila Autódromo, instrumento fundamental de luta dos moradores. Essa será uma oportunidade de discutir também o papel da universidade pública no contexto de conflitos e disputas políticas.

Os moradores da Vila Autódromo vêm lutando pelo seu direito à permanência na comunidade e estão respaldados por uma condição legal, conquistada ao longo de anos de luta pela moradia e pelo direito à cidade. Eles estão dispostos a negociar com a Prefeitura, mas exigem a apresentação do plano de urbanização por parte do governo municipal. O terreno, onde vivem há mais de 40 anos, é Área Especial de Interesse Social, protegida por lei e os moradores detém título de concessão de direito real de uso por 99 anos, outorgado pelo Governo.

Depois de uma série de tentativas de remoção, o prefeito Eduardo Paes prometeu publicamente, em 2013, que aqueles moradores que desejassem ficar teriam seu direito respeitado e que o bairro seria reurbanizado. Os moradores que permanecem na área resistem e defendem o reconhecimento de seu plano de urbanização. A proposta é viável social, ambiental, cultural e economicamente. Custaria pouco mais de 13 milhões de reais, valor muito inferior ao que a Prefeitura vai gastar na remoção dos moradores. De acordo com o Plano, a urbanização da Vila Autódromo em nada impede a realização dos Jogos Olímpicos. (pulsar)

Faça um comentário

1 + 3 =