Dilma diz que irá priorizar Reforma Política e diálogo no segundo mandato


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Após uma disputa acirrada, a presidenta Dilma Rousseff do Partido dos Trabalhadores (PT) foi reeleita com 51,64 por cento dos votos contra 48,5 por cento do candidato Aécio Neves do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Em seu primeiro discurso Dilma ressaltou a importância do diálogo e priorizou a Reforma Política.

A mobilização de rua e o apoio de movimentos sociais foram considerados estratégicos para que Dilma conquistasse a vitória em 15 estados brasileiros. O Nordeste foi a região onde a presidenta obteve mais expressividade nas urnas. Em Pernambuco, onde Dilma perdeu no primeiro turno para Marina Silva, a petista venceu com mais de 70 por cento dos votos. Rio de Janeiro e Minas Gerais também foram decisivos para o resultado positivo para a candidata à reeleição.

No entanto, os desafios para implantar as mudanças prometidas em seu segundo mandato como Presidente da República serão muitos.  Para o cientista político Marcus Ianoni, o apoio dos movimentos sociais será fundamental e não deve ser visto como um cheque em branco, mas sim como uma forma de fortalecer a consulta popular e aprofundar ainda mais a democracia.

Ainda em seu discurso a presidenta destacou que pretende implementar a Reforma Política pela vias do plebiscito popular. Segundo ela, apenas através da mobilização será possível avançar no tema que visa mexer na estrutura do sistema político do país. Dilma destacou ainda que irá promover ações na economia para recuperar o ritmo de crescimento com a manutenção de empregos e renda. (pulsar)

Audios:

Faça um comentário

6 + 2 =