Desafeto de Olavo de Carvalho, Santos Cruz é o 3º ministro demitido por Bolsonaro


(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O general Carlos Alberto dos Santos Cruz foi demitido na quinta-feira (13) pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). A informação foi confirmada pelo porta-voz da Presidência, o também general Otávio Rêgo Barros. Outro militar deve assumir a Secretaria de Governo.

O militar é o terceiro ministro a deixar a Esplanada dos Ministérios, após Gustavo Bebbiano (Secretaria Geral), envolvido em um escândalo sobre candidaturas laranjas, e Ricardo Vélez (Educação), indicado à pasta por Olavo de Carvalho – considerado o “guru do bolsonarismo”.

Santos Cruz também se envolveu em atritos com Carvalho e Carlos Bolsonaro, filho do presidente, que via no general e em outros integrantes do governo uma articulação para a derrubada de seu pai.

Especula-se que o ponto crucial no desgaste entre olavistas e Santos Cruz se deu em torno da comunicação governamental. Submetida à Secretaria de Governo, a Secretaria de Comunicação é alvo de embate entre as duas facções que integram o Executivo.

Um dos momentos de maior desgaste foi a desautorização de Santos Cruz ao pedido da Secom, assumida recentemente pelo empresário Fábio Wajgarten, para que estatais enviassem ao órgão suas propostas de publicidade comercial para avaliação prévia do governo.

Rêgo Barros afirmou que as razões para a saída seriam apresentadas pelo próprio Santos Cruz. Este divulgou uma carta à imprensa no início da noite e também não esclareceu os motivos da demissão. Confira na íntegra:

“Na oportunidade em que deixo a função de ministro da Secretaria de Governo (Segov) da Presidência da República, por decisão do Excelentíssimo Presidente Jair Messias Bolsonaro, expresso minha admiração e agradecimento:

– A todos os servidores da Segov, pela dedicação, capacidade e amizade com que trabalharam, desejando que continuem com a mesma exemplar eficiência;

– Aos Excelentíssimos Deputados e Senadores, digníssimos representantes do povo brasileiro, pelo relacionamento profissional respeitoso, desejando sucesso no equacionamento e na solução das necessidades e anseios de todos os brasileiros, com especial destaque para o Excelentíssimo Senador Davi Alcolumbre (presidente do Senado Federal) e Excelentíssimo Deputado Rodrigo Maia (presidente da Câmara dos Deputados);

– Aos Governadores e Prefeitos que deram a honra de trazer à Segov suas contribuições;

– À imprensa, de modo geral, pelo profissionalismo que sempre me trataram em todas as oportunidades;

– Às autoridades do Poder Judiciário, Ministério Público e do Tribunal de Contas da União, pela cortesia no relacionamento e nas oportunidades em que tive a honra de travar contato, desejo que sejam sempre iluminados em suas decisões.

– Às diversas instituições e organizações civis, empresas, servidores públicos, embaixadores e todos os cidadãos que travaram contato com o governo por meio da Segov;

– Ao Presidente Bolsonaro e seus familiares, desejo saúde, felicidade e sucesso”. (pulsar/brasil de fato)

Faça um comentário

31 − = 29