Danny Glover tem encontro com pais de Marielle Franco e com governador Pezão​ no Rio


Encontro dos pais da vereadora Marielle Franco, com o ator e embaixador da ONU, Danny Glover. (foto: Flora Castro)

Encontro dos pais da vereadora Marielle Franco, com o ator e embaixador da ONU, Danny Glover. (foto: Flora Castro)

O embaixador da ONU para os direitos humanos e questões raciais, Danny Glover, se encontrou na manhã desta segunda-feira (28) com Marinete e Antônio​, pais da vereadora Marielle Franco (PSOL)​, ativista de direitos humanos executada no dia 14 de março.

O embaixador e ator estadunidense ​ouviu o pedido da mãe da parlamentar para que repercuta internacionalmente a violação de direitos humanos no Brasil e que leva à morte de ativistas das causas da mulher, dos negros, das periferias e dos LGBTs. O encontro fez parte de uma série de agendas organizada pela Comissão Popular da Verdade.

“É uma luta em que cada vez chega mais gente para agregar, para não deixar essa memória morrer, deixar apagar todo o legado e toda a história que minha filha plantou. A gente espera que essa semente brote para um grupo de mulheres que estão vindo aí”, disse a mãe de Marielle.​

Marinete lembrou que, passados quase três meses do assassinato de sua filha e do motorista Anderson Gomes, o caso não foi solucionado. Ela citou a morte da parlamentar e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para questionar a democracia brasileira.

À tarde, Danny Glover foi recebido pelo governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB). Diante do estado de intervenção militar federal que tirou do estado a Secretaria de Segurança Pública, o embaixador não pode dialogar ou ouvir as ​ações na área.

Questionado após a reunião sobre a ausência de algum representante da Segurança Pública, Pezão afirmou que está em constante diálogo com o governo federal, responsável pela intervenção que vem sendo alvo da Comissão Popular da Verdade.

Durante a audiência, que teve a presença dos secretários de governo e de representantes de movimentos populares no Palácio Guanabara, Danny lembrou da morte ocorrida na Rocinha, comunidade da Zona Sul do Rio, no domingo (27), horas antes de sua visita.

O embaixador da ONU também ressaltou a importância de apurar quem mandou e quem matou Marielle. Ao falar sobre a situação de pessoas negras nas periferias e da violência contra religiões de matriz africana, Danny Glover se disse “preocupado” e “incomodado” com a situação do país e do Rio.

Agora Glover vai cumprir agenda na Escola Nacional Florestan Fernandes (Enff), em Guararema (SP), e depois viaja a Curitiba (PR). Ele chegou no último sábado (26) para colher depoimentos de moradores e representantes de comunidades sobre as violações de direitos pela intervenção militar. (pulsar/ brasil de fato)

Faça um comentário

5 + 5 =