CUT debate democratização da mídia na semana do trabalhador


(imagem: reprodução)

(imagem: reprodução)

A Central Única dos Trabalhadores abre nesta segunda-feira (28) a semana de atividades do 1º de Maio com o Seminário Sindical Internacional – Comunicação: O Desafio do Século, em São Paulo. O assunto deste ano é a luta pela democratização da comunicação e do acesso à informação.

O evento acontece na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo, e terá a participação de especialistas como o jornalista Franklin Martins, ex-ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República; o professor e pesquisador Venicio Artur de Lima, da Universidade de Brasília; o deputado Alessandro Molon (PT-RJ), relator do Marco Civil da Internet e o argentino Sebastian Rollandi, da Autoridade Federal de Serviços de Comunicação (Afsca), organismo responsável pela aplicação da Lei de Meios, em vigor no país desde 2009.

Ao escolher o tema da democratização da comunicação para as comemorações do Dia do Trabalhador, a central tenta provocar a ampliação do debate sobre mídia no Brasil, da necessidade de uma lei que regulamente e de fato democratize o acesso aos meios eletrônicos de comunicação que dependem de concessão do governo federal para funcionar.

Aprovados em 1988, na chamada Constituição Cidadã, os artigos da comunicação não foram transformados em lei. São eles que impedem o monopólio e oligopólio nos meios eletrônicos de empresas e meios, impedem a concessão para políticos e agentes públicos, defendem a diversidade cultural e regional, a pluralidade de opiniões, aspectos que são desrespeitados pelos grandes grupos de comunicação no Brasil. Para a secretária nacional de comunicação da CUT, Rosane Bertoti, “comunicação é um direito e sem comunicação não se exerce democracia”. (pulsar/rba)

Faça um comentário

+ 38 = 42