Cúpula do G7 libera ajuda emergencial de R$ 91 milhões para a Amazônia


O presidente francês, Emmanuel Macron – Foto: Reprodução

A cúpula do G7, formada pelas principais economias do mundo, chegou a um acordo nesta segunda-feira (26) de desbloquear uma ajuda emergencial de 20 milhões de euros, cerca de  91 milhões de reais, para a Amazônia. Os recursos serão destinados principalmente para o envio de aviões de combate a incêndios.

Formado por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido, o grupo ainda concordou em fornecer uma ajuda de médio prazo para o reflorestamento da Amazônia, projeto que será apresentado na Assembleia Geral da ONU, em setembro. Para receber essa ajuda, o Brasil terá que concordar em trabalhar com ONGs e populações locais.

A situação da Amazônia tem gerado uma grande preocupação internacional, principalmente no presidente francês Emmanuel Macron, que tornou a questão uma de suas prioridades na cúpula. Em pronunciamento no sábado (24), Macron chegou a mencionar uma “mobilização” das potências para investir na luta contra os incêndios. “Depois, investir no reflorestamento e permitir aos povos autóctones, às ONGs, aos habitantes desenvolverem atividades preservando a floresta, que nós precisamos”, disse o presidente francês, confrontando mais uma vez Jair Bolsonaro – que também falou em cadeia nacional nesta sexta-feira (23) – ao comentar sobre a ajuda às organizações não governamentais.

A menção de ajuda da cúpula do G7 não foi bem aceita por Jair Bolsonaro. “Macron promete ajuda de países ricos à Amazônia. Será que alguém ajuda alguém – a não ser uma pessoa pobre, né?- sem retorno? Quem é que está de olho na Amazônia? O que eles querem lá?”, disse Bolsonaro, em pronunciamento a jornalistas ao deixar o Palácio da Alvorada. (pulsar/revista fórum)

Faça um comentário

75 − = 73