Crianças são as maiores vítimas de estupro no Brasil, alerta Atlas da Violência


Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

As crianças menores de 13 anos são as maiores vítimas de estupro no Brasil e correspondem a 50,9 por cento por cento dos casos registrados em 2016.

O dado faz parte do Atlas da Violência 2018, organizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e o Ipea, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

O estudo revela que quase um terço dos agressores de crianças são amigos ou conhecidos da vítima e 30 por cento são familiares mais próximos.

De acordo com o pesquisador do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, David Marques, existe, no entanto, uma diferença entre os casos de estupro atendidos no Sistema Único de Saúde e os registros policiais. Ou seja, o número não representa de fato a realidade dos casos de estupros cometidos no Brasil.

O Atlas mostra, ainda, que, em 32,1 por cento dos casos registrados, as vítimas eram adultas, e em 17 por cento, adolescentes. Também no caso das mulheres adultas o perfil do agressor, muitas vezes conhecido da vítima, chama a atenção, como destaca o pesquisador. Os casos de homicídio de mulheres também aumentam a cada ano.

O estudo ressalta, no entanto, que não é possível identificar com precisão as vítimas de feminicídio. O número teve um acréscimo de 15,3 por cento, um total de 4 mil 645 mortes em 2016. Em dez anos, houve um aumento de 6,4 por cento. O Atlas lembrou, ainda, o assassinato da vereadora Marielle Franco, ocorrido em março deste ano, e chamou a atenção para a necessidade de políticas públicas mais eficientes contra a violência de gênero. (pulsar)

*Informação da Radioagência Nacional

Faça um comentário

22 − 17 =