Crianças pretas e pardas são as mais atingidas pelo trabalho infantil


 Trabalho infantil (foto: Agência Brasil)

Trabalho infantil (foto: Agência Brasil)

Entre as crianças que trabalham no Brasil, seja de forma ilegal, com idades entre 5 e 13 anos, seja a partir dos 14 e até os 17 anos, quando a legislação permite o trabalho como aprendiz, as pretas e pardas são maioria.

Os dados do módulo trabalho infantil da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, a Pnad Contínua 2016, foram divulgados, nesta quarta-feira (29), pelo IBGE.

As crianças pretas e pardas representam 72 por cento das que trabalham no grupo de 5 a 13 anos e 63 por cento no grupo entre 14 e 17 anos.

Os dados mostram ainda que mais da metade das crianças ocupadas realizam trabalhos de forma não permitida.

O Brasil tem 1 milhão e 800 mil crianças que trabalham, ou seja, mais de 4,5 por cento da população entre 5 e 17 anos. A região com maior número de crianças trabalhando de forma ilegal é a Norte, com cerca de 47 mil crianças, seguida pelo Nordeste. (pulsar)

*Informação da Radioagência Nacional

Faça um comentário

80 − = 72