Crianças e mulheres são as principais vítimas do tráfico de pessoas, segundo a ONU


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

O Relatório Global  2014 sobre Tráfico de Pessoas  lançado na última segunda-feira (24) afirma que a cada três vítimas de tráfico humano em todo o mundo, uma é criança. Os números apontam um aumento de cinco por cento em comparação ao período de 2007 a 2010.

A pesquisa realizada pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC) mostra também que as mulheres são as mais atingidas pelo tráfico humano.  Consideradas todas as idades, elas equivalem a 70% das vítimas.

De acordo com a Agência Brasil, quando se trata dos responsáveis pelo crime, a maioria é homem, totalizando 72 por cento dos traficantes condenados. O relatório mostra ainda que em algumas regiões – como a África e o Oriente Médio – o tráfico de crianças é uma grande preocupação, já que elas representam 62 por cento das vítimas. A pesquisa revela também  que nas Américas, 48 por cento são explorados sexualmente e 47 por cento são submetidos ao trabalho forçado. Na África e no Oriente Médio as porcentagens de exploração sexual também superam o trabalho forçado.

Segundo o  documento, a maior parte das pessoas é vítima de exploração sexual, mas há também grande número de vítimas de trabalho forçado. As porcentagens variam de acordo com a região. Na Europa e Ásia Central, 66 por cento são exploradas sexualmente, enquanto 26 por cento são forçados ao trabalho em regime de escravidão.

O  diretor do  Escritório das Nações Unidas responsável pelo levantamento, Yuri Fedotov, alertou que os números apresentados pelo relatório representam “apenas o que foi detectado” pelo estudo da UNODC.  Segundo ele,  é muito claro que a escala de escravidão moderna é muito pior. (pulsar)

*Com informações da Deutsche Welle e Agência Brasil

Faça um comentário

+ 21 = 24