Concentração de gases de efeito estufa são as maiores em 800 mil anos


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

​A concentração de gases que provocam o chamado efeito estufa alcançou o nível mais elevado dos últimos 800 mil anos. A informação é de um relatório divulgado no último dia 2 de novembro em Copenhague, na Dinamarca. Entre os anos de 1880 e 2012, a temperatura média no planeta aumentou 0,85 graus Celsius, com uma velocidade inédita, conforme o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas.

Cientistas indicam que há pouco tempo para conseguirmos manter o aumento da temperatura global abaixo do limite de dois graus Celsius, que é a meta estabelecida pela comunidade internacional.
Segundo o Painel, as emissões mundiais de gases poluentes devem ser reduzidas de 40 a 70 por cento entre 2010 e 2050 e desaparecer até 2100. De acordo com o relatório, o planeta caminha para um aumento de pelo menos quatro graus Celsius até 2100, em comparação com o nível da era pré-industrial, o que poderá provocar grandes secas, inundações, aumento do nível do mar e extinção de muitas espécies, além de fome, populações deslocadas e conflitos.
O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas foi criado em 1988 com o objetivo de fornecer informações neutras e objetivas sobre as mudanças climáticas, os impactos e as estratégias necessárias para reverter o problema. O relatório foi elaborado por mais de 800 especialistas e é o quinto resumo feito em 26 anos de trabalho. O anterior foi publicado em 2007 e ajudou a preparar a reunião de cúpula de Copenhague, em 2009. (pulsar/revista fórum)

Faça um comentário

+ 20 = 30