Campo progressista atua e comissão encerra o ano sem votar o “Escola Sem Partido”


(foto: reprodução)

A Comissão Especial sobre o Projeto de Lei 7180/14, o chamado projeto “Escola Sem Partido”, cancelou mais uma vez a votação em razão da falta de quórum nesta terça-feira (11). Presidente da comissão especial, deputado Marcos Rogério (DEM/RO), decidiu que não vai mais convocar reuniões do colegiado.

O fim dos trabalhos da sessão em 2018 sem aprovação da PL foi comemorado pelos parlamentares do campo progressista, que travam uma verdadeira batalha para evitar que a censura e a mordaça voltem às escolas.

“VITÓRIA! Foi encerrada a comissão que tentava votar o Escola Sem Partido. Não há previsão de que sejam chamadas próximas reuniões neste ano. Isto significa que o debate só pode ser retomado na próxima legislatura. Se for, estaremos prontos a continuar resistindo! #escolacomliberdade”, publicou no Twitter a deputada Maria do Rosário (PT/RS).

Ivan Valente (PSol/SP) também comemorou pelas redes sociais. “Encerrada a sessão, sem votar, do PL “escola sem partido”. Vitória da oposição, da liberdade, da democracia. Parabéns às professoras e professores brasileiros, a todos que lutam contra a escola com censura, contra o obscurantismo. Viva a liberdade de ensino e de aprendizagem”. (pulsar/revista fórum)

 

Faça um comentário

− 1 = 6