Atletas do time de refugiados vão competir na Paralimpíada


Ibrahim Al- Hussein, refugiado sírio (foto: reprodução)

Ibrahim Al- Hussein, refugiado sírio (foto: reprodução)

Dois atletas refugiados vão participar dos jogos paralímpicos Rio 2016.Eles fazem parte da Equipe de Atletas Paralímpicos Independentes.

Neste ano, competidores que foram forçados a deixar seus países de origem fizeram história ao participar pela primeira vez com uma delegação própria no Jogos Olímpicos. Na Paralimpíada não será diferente.

Em entrevista à equipe do alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), Ibrahim Al- Hussein conta que nasceu na Síria e começou a nadar no Rio Eufrates conduzido pelo pai  ao lado dos irmãos.

Após participar de competições, a vida de nadador foi interrompida quando a guerra eclodiu na Síria e os combates chegaram na região que morava.

Em 2013, Ibrahim perdeu a parte posterior ao joelho da perna direita após um bombardeio. Ele fugiu para a Turquia, onde passou a maior parte do ano seguinte se recuperando.

Depois foi em um  barco inflável para a Grécia, onde vive desde 2014. Hoje, quase um ano depois de voltar a nadar após pausa de 5 anos, Ibrahim diz que seus tempos na piscina estão apenas segundos acima de suas melhores marcas, quando ainda tinha as duas pernas.

Nos Jogos Paralímpicos, Ibrahim irá competir nos 50 metros e 100 metros nado livre na classe S10.

Ainda segundo informações do ACNUR, o outro atleta refugiado a participar dos Jogos Paralímpicos no Rio é Shahrad Nasajpour, um iraniano que teve concedido o pedido de refúgio nos Estados Unidos. Com paralisia cerebral, ele compete no arremesso de discos na classe esportiva F37. (pulsar)

*Informação da Radioagência Nacional

Faça um comentário

2 + 8 =