Atletas criticam mau-cheiro e organização cogita jogar perfume em arena de handebol


(foto: Renato Sette)

(foto: Renato Sette)

O mau cheiro foi uma das principais marcas do primeiro dia do evento-teste do handebol para as Olimpíadas de 2016. A competição preliminar teve início na última sexta-feira (29), na Arena do Futuro, que fica no Parque Olímpico da Barra da Tijuca e será sede da modalidade nos Jogos. Depois de os atletas terem reclamado do odor, o comitê organizador da Rio-2016 cogitou utilizar perfume para disfarçar o ambiente.

Na área de competição, segundo os atletas, o mau cheiro foi mais perceptível durante os treinos de quinta-feira (28). Houve relatos de forte odor nos vestiários da Arena do Futuro, por exemplo.

O mau cheiro é decorrente do posicionamento da Arena do Futuro. Entre os equipamentos do Parque Olímpico, o aparato é o que está mais perto da Lagoa de Jacarepaguá, cujo processo de limpeza foi interrompido em dezembro do ano passado.

A despoluição era um compromisso assumido pelo Estado do Rio de Janeiro quando a cidade se candidatou a receber os Jogos Olímpicos. A paralisação do processo, segundo a Secretaria Estadual de Meio Ambiente, aconteceu por exigências feitas pelo Ministério Público do Rio de Janeiro para liberar a execução das obras. O órgão questionava a ausência de estudos de impacto ambiental para a realização das intervenções.

A Lagoa de Jacarepaguá é parte do Complexo Lagunar de Jacarepaguá, conjunto de lagoas que sofre há anos com despejo de esgoto e assoreamento. Como as lagoas delimitam o espaço do Parque Olímpico da Barra da Tijuca, a limpeza era uma promessa de campanha do Rio de Janeiro. A obra deveria ter sido iniciada em 2013. (pulsar)

*Com informações do Uol Olimpíadas 

 

Faça um comentário

+ 27 = 29