Após vitória contra as remoções, Vila Autódromo aguarda construção das novas casas


(imagem: reprodução)

(imagem: reprodução)

Em março veio o Plano de Urbanização sem a participação dos moradores. No mesmo mês uma exigência por abaixo assinado garantiu uma apresentação oficial da prefeitura do Rio e a incorporação de algumas demandas. A pouco mais de dois meses para o início dos Jogos Olímpicos a Vila Autódromo ainda é um canteiro de obras. Para saber mais sobre a atual situação dos moradores, a Pulsar Brasil conversou com Nathália Silva, que nasceu na comunidade.

Segundo com Nathália, os moradores que assinaram o acordo com a prefeitura permanecem na Vila Autódromo, porém ainda no aguardo da construção das novas casas. Ela conta que após anos de resistência 20 famílias permanecerão na comunidade.

Apesar de ser um número bem reduzido, Nathália considera uma vitória depois de tantas lutas. De acordo com ela, enquanto as casas não são construídas os moradores ficarão provisoriamente alojados em containers.

A comunidade, que está organizada desde 87, sofre com os impactos da remoção há 24 anos. Porém, em 2009, a pressão da prefeitura se intensificou sob a alegação da construção do Parque Olímpico para 2016. Sem diálogo com o governo e com promessas vazias, os moradores lutam contra um projeto de especulação imobiliária e lucro.  (pulsar)

Audios:

Faça um comentário

22 + = 31