Após golpe parlamentar, El Salvador irá rever relações com o Brasil


(foto: reprodução)

O presidente de El Salvador, Salvador Sánchez Cerén (foto: reprodução)

O presidente de El Salvador, Salvador Sánchez Cerén, garantiu no último sábado (03) que está disposto a reavaliar a relação diplomática com o Brasil, por causa do impeachment de Dilma Rousseff, decisão que classificou como “golpe”.

O chefe de Estado afirmou que não se deve permitir que na América Latina se imponha uma modalidade de golpes suaves para destituir governos que foram eleitos democraticamente.

Sánchez Cerén, no entanto, não detalhou quais seriam as medidas tomadas, que podem incluir a chamada para consultas do embaixador no país ou até o rompimento unilateral de relações.

O presidente salvadorenho lamentou a decisão dos senadores brasileiros, já que “não se comprovou a responsabilidade criminal” da presidente eleita, que deu lugar para o vice, Michel Temer.

Cerén afirmou que esse processo atenta contra a estabilidade democrática e contra os avanços políticos da região. (pulsar/ opera mundi)

Faça um comentário

97 − 89 =