América Latina e Caribe tiram mais de 30 milhões da fome em 20 anos


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

De acordo com recente relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), o percentual de pessoas atingidas pela fome na América Latina e Caribe baixou de 14,7 por cento para 5,5 por cento. Nos últimos 20 anos, mais de 30 milhões de pessoas superaram a fome na região.

Desde 2002, a pobreza diminuiu de 44 para 28 por cento. As causas dos resultados positivos estão relacionadas com investimentos em políticas públicas focadas na redução da pobreza e da desigualdade.

Intitulado “O panorama da insegurança alimentar na América Latina e no Caribe 2015”, o informe indica que a América do Sul, que responde por 65,9 por cento do total da região, foi a que teve o maior avanço. A América Central reduziu a fome de 10,7 por cento para 6,6 por cento da população, mas, desde 2013, os números estagnaram.

O Brasil vem apresentando importantes reduções. Na década de 1990, o total de pessoas subalimentadas superava os 22 milhões, representando 14,8 por cento da população. Atualmente, a taxa é inferior a cinco por cento. Em 23 anos, o país diminuiu em 29,7 por cento a pobreza e 17,4 por cento a pobreza extrema. Segundo o relatório, o resultado positivo responde a um contexto macroeconômico favorável, que permitiu políticas públicas e a participação de setores envolvidos no combate à fome. (pulsar/adital)

Faça um comentário

76 + = 83