Amarc Brasil lança livro sobre o futuro das rádios comunitárias


(arte: amarc brasil)

(arte: amarc brasil)

Na próxima segunda-feira (10) a Associação Mundial de Rádios Comunitárias (Amarc Brasil) realiza o lançamento do livro ‘Rádios Comunitárias em Tempos Digitais’. A publicação, que teve o apoio da Fundação Ford,  reúne uma coletânea de artigos e entrevistas sobre temas que são desafios políticos e sociais para as rádios comunitárias.

O livro está dividido em três eixos temáticos principais: convergência midiática, espectro eletromagnético e rádio digital. A organização do livro foi feita pelo pesquisador e associado da Amarc Brasil, João Malerba e pelo cooperante internacional, Nils Brock. Malerba destaca que o livro traz as possibilidades que a tecnologia tem proporcionado às rádios comunitárias sem deixar de lado toda a história de luta para a existência desses veículos de comunicação.

Malerba ressalta ainda que a partir do livro é possível constatar que, nos próximos anos, o principal campo de disputa das rádios comunitárias será com relação ao espectro eletromagnético. Para o pesquisador, a apropriação do espectro consiste em mais independência para as rádios comunitárias, permitindo que elas se tornem até mesmo provedores de acesso à internet. Porém, isso esbarra nos interesses de privatização e aumento de lucro das empresas de telecomunicação.

A publicação aponta também uma desigualdade de gênero quando o tema é apropriação tecnológica e a necessidade, cada vez mais urgente, das rádios comunitárias e livres utilizarem software livres para terem mais autonomia em suas produções.

O lançamento do livro será marcado por duas mesas de debate: “Os desafios da Comunicação Comunitária no século XXI” e “Rádios Comunitárias em Tempos Digitais”. Para a coordenadora da Amarc Brasil, Denise Viola, a principal ideia do Seminário é socializar o debate sobre a comunicação como direito humano.

O Seminário de lançamento do livro ‘Rádios Comunitárias em Tempos Digitais’ ocorrerá na segunda-feira (10), a partir das três e meia da tarde, na Escola de Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), localizada na Avenida Pasteur, 250, na Praia Vermelha. Para conhecer toda a programação do encontro clique aqui. (pulsar)

Audios:

Faça um comentário

− 2 = 2