Amanhecer por Marielle e Anderson: um mês e nenhuma resposta


(imagem: reprodução)

(imagem: reprodução)

Para lembrar um mês da morte da vereadora Marielle Franco (Psol-RJ) e do motorista Anderson Gomes, executados no Rio de Janeiro na noite de 14 de março, ativistas, militantes e apoiadores organizam homenagens neste sábado (14). A partir das seis horas da manhã, eles pretendem colorir praças e ruas em mais de 100 pontos em 10 países.

De acordo com Luna Costa, assessora de comunicação de Marielle Franco, a grande preocupação é com o esquecimento do caso e das pautas defendidas pela vereadora. Além de homenagear Marielle e Anderson, o Amanhecer pretende cobrar respostas e justiça.

A assessora conta que a ideia é que às seis horas da manhã as pessoas saiam às ruas colorindo as praças. Ela conta que o mapa do evento é colaborativo e todo o material pode ser encontrado no site www.mariellefranco.com.br/amanhecer.

No Rio, o Amanhecer ocorrerá em toda a cidade em locais como a Biblioteca Parque Marielle Franco, em Manguinhos, na zona norte, em Copacabana e na Favela da Rocinha, na zona sul. À tarde, uma intervenção artística pretende colorir os Arcos da Lapa, no centro. De lá, eles saem em marcha, ao som de tambores, até o bairro do Estácio, para “ressignificar” o percurso feito por Marielle naquela noite.

Além das intervenções culturais e artísticas, com tinta, tecido, faixas e cartazes, o movimento também orienta a realização de rodas de conversas para que mais pessoas conheçam as bandeiras de luta da vereadora, e para que eventuais boatos e mentiras também possam ser esclarecidos. E flores, uma das muitas paixões de Marielle. (pulsar)

*Com informações da RBA

Audios:

Faça um comentário

47 − = 46