A ruralistas, Bolsonaro promete “licença para matar” para “cidadão de bem” defender propriedade


Bolsonaro na abertura da Agrishow, em Ribeirão Preto (Alan Santos/PR)

Na abertura da Agrishow, uma das maiores feiras do setor agrícola do país, que acontece em Ribeirão Preto (SP), Jair Bolsonaro prometeu incluir ruralistas no “excludente de ilicitude”, proposta que faz parte do projeto “anticrime” do ministro da Justiça, Sérgio Moro, que permite redução ou até mesmo nulidade da pena para pessoas que cometerem assassinatos por estarem sob “escusável medo, surpresa ou violenta emoção”.

“É um projeto de lei que será enviado para Câmara, vai dar o que falar, mas é uma maneira de ajudar a violência no campo. É fazer com que, ao se defender sua propriedade privada ou sua vida, o cidadão de bem entre no excludente de ilicitude, ou seja, ele responde, mas não tem punição”, disse Bolsonaro, que foi aplaudido por ruralistas.

Em seu discurso, Bolsonaro disse também que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), colocará em pauta na semana que vem um projeto de lei que visa fazer com que proprietários rurais que tenham posse de arma possam utilizá-la em todo o perímetro de suas terras. (pulsar/revista fórum)

Faça um comentário

63 − 56 =