A elitização dos estádios durante a Copa do Mundo


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

Quem são esses torcedores brasileiros que vão aos estádios durante a Copa do Mundo? Aqueles que já causaram polêmicas com xingamentos a presidenta Dilma, vaias à capela do hino chileno e que têm se mostrado incapazes de incentivar a seleção nos momentos de crise?  

Na reportagem desta semana, a Pulsar Brasil conversou com o doutorando em Educação e pesquisador de torcidas, Gustavo Coelho, a respeito da elitização dos estádios durante a Copa do Mundo. Para Gustavo, o estádio é um local que foi criado para subverter a ordem e alargar a permissividade, sendo assim é muito difícil estabelecer um ambiente ‘familiar’, quando se tem mais de cinquenta mil pessoas num mesmo espaço.

Ele destaca também a diferença de tratamento dada as manifestações políticas dentro dos estádios durante o mundial da FIFA e nos campeonatos brasileiros. Confira a reportagem. (pulsar)

 

Audios:

  • Reportagem a elitização dos estádios durante a Copa do Mundo: Gustavo Coelho, doutorando em Educação e pesquisador de torcidas, fala a respeito da violência nos estádios e do processo de elitização trazido com a Copa do Mundo no Brasil. Clique para baixar (3 MB)

Faça um comentário

22 − 15 =