8 de março: dia de luta por mais direitos e menos violência


(charge: Latuff)

(charge: Latuff)

O Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março, muitas vezes é lembrado apenas como mais uma data comercial e de homenagem ao sexo feminino. Porém, a data está mundialmente vinculada às reivindicações das mulheres por melhores condições de trabalho, por uma vida mais digna e uma sociedade mais justa e igualitária. Essa luta é antiga e contou com a força de inúmeras mulheres que resistiram ao machismo e à discriminação.

De acordo com Sílvia Dantas, integrante do Fórum de Mulheres de Pernambuco, apesar de algumas conquistas já alcançadas no Brasil nos últimos anos, como a Lei Maria da Penha e a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher, ainda há muitas lutas que continuam. Dantas acredita que é preciso aproveitar a data para denunciar as diversas situações de desigualdade e violência que as mulheres ainda sofrem nos dias de hoje.

Segundo a integrante do Fórum de Mulheres, somente no estado de Pernambuco, nos dois primeiros meses de 2015 já foram assassinadas 30 mulheres, muitas pelos próprios companheiros. A aprovação do feminicídio como crime hediondo e qualificado no último dia 3 de março é considerada uma vitória. Porém, ela lembra que a lei sozinha não é o suficiente para garantir a proteção às mulheres.

Para Dantas, a lei é muito avançada, no entanto, as deficiências nas instituições que deveriam proteger a mulher dificultam para que o impacto seja realmente efetivo. Isso só seria possível com o pleno funcionamento dos órgãos de proteção. Sílvia Dantas acredita que o Brasil já possui a lei necessária, mas ainda não possui os mecanismos para que ela seja, de fato, cumprida. (pulsar)

Audios:

Faça um comentário

− 3 = 2