77% defendem aumento de impostos para ricos, diz Datafolha/Oxfam


(foto: reprodução)

Pesquisa divulgada nesta segunda-feira (8) pelo Datafolha, em parceria com a Oxfam Brasil, aponta que 77 por cento dos brasileiros defendem aumentar os tributos de pessoas ricas para financiar políticas sociais. Além disso, 94 por cento concordam que o imposto pago deve ser usado para beneficiar os mais pobres do país e 86 por cento acreditam que o progresso do Brasil está diretamente ligado à redução da desigualdade econômica entre ricos e pobres.

A pesquisa foi realizada entre os dias 12 e 18 de fevereiro e entrevistou duas mil e 86 pessoas. Segundo os idealizadores, o intuito do levantamento é ampliar o debate sobre as desigualdades.

O resultado chamou atenção por ter uma baixa adesão ao projeto de um Estado mínimo, defendido pelo governo Bolsonaro. Os dados mostram que 84 por cento concordam que é obrigação dos governos diminuir a diferença entre muito ricos e muito pobres; 75 por cento apoiam a universalidade do ensino público fundamental e médio; 73 por cento defendem a universalidade para atendimento em postos de saúde e hospitais; 81 por cento acha que o governo deveria diminuir os impostos sobre os produtos e serviços que a população consome e compensar a diferença com o aumento de impostos sobre a renda dos mais ricos, um aumento de nove pontos percentuais em relação à pesquisa de 2017.

“Só avançaremos no combate às desigualdades se os temas do racismo, da discriminação de gênero e do respeito à diversidade, da discriminação pelo endereço de moradia, do assassinato de jovens de periferia, tiverem a mesma urgência que os temas econômicos e fiscais”, afirma Katia Maia, diretora-executiva da Oxfam Brasil. (pulsar/carta capital)

Faça um comentário

1 + 1 =