2014: um ano marcado na política


(imagem: reprodução)

(imagem: reprodução)

A Pulsar Brasil encerra as atividades de 2014 nesta segunda-feira (22).  Neste ano, a nossa cobertura além de pautar temas que acabam ficando em segundo plano pela grande mídia, como as questões dos povos tradicionais, a reforma agrária e urbana e a democratização da comunicação, buscamos realizar reportagens que investigaram o atual cenário democrático do país.

A série ‘Golpe de 64 – História e Legado 50 anos depois’ contou com cinco reportagens sobre a ditadura civil-militar que se instalou no Brasil por 21 anos. Os resquícios que este regime deixou na democracia; a imprensa que apoiou e a que combateu o golpe; as conquistas do feminismo ainda na ditadura e o papel da MPB durante o regime ditatorial foram alguns dos temas que estiveram presentes no material produzido pela Pulsar para resgatar a memória de um dos períodos mais sombrios da História brasileira.

Voltando para o presente, o ano de 2014 também foi palco de manifestações por todo o país. Embora ‘o calor’ dos protestos não tenha sido como no ano anterior, os ativistas e movimentos sociais deram o seu recado sobre as violações de direitos humanos cometidas durante a Copa do Mundo no Brasil nas ruas das cidades-sede do mundial. A Pulsar acompanhou de perto toda a articulação dos Comitês Populares da Copa e o questionamento do modelo adotado pelo ‘padrão FIFA’, que beneficia apenas uma pequena parcela da população.

Dos campos de futebol para os palanques eleitorais, a disputa foi o principal ‘tempero’ do ano.  A efervescência política terminou em 2014 com uma acirrada eleição para presidência entre o Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). O PT resgatou a militância e contou com o apoio de movimentos sociais, que deixaram de lado divergências políticas, para impedir a vitória de Aécio Neves.  Contudo, a indicação é que o modelo social desenvolvimentista defendido pela candidatura de Dilma tem se apresentado com uma configuração conservadora baseada nos interesses dos partidos aliados.

O que estará em jogo em 2015? Para esta pergunta temos apenas a certeza de que as bandeiras de luta pelo direito à terra, à moradia digna, à igualdade de gêneros e a pluralidade de vozes nos meios de comunicação estarão estampadas na Agência Pulsar Brasil.

Desejamos aos nossos leitores um Feliz Natal e um 2015 repleto de conquistas e felicidades! (pulsar)

Faça um comentário

2 + 5 =