Presidenta do Chile decreta estado de calamidade após terremoto que matou seis pessoas


 (foto: Joe Raedle/Getty Images)

(foto: Joe Raedle/Getty Images)

O governo chileno confirmou nesta quarta-feira (2) que seis pessoas morreram no terremoto que sacudiu o Norte do Chile na noite da última terça-feira. Esse é o primeiro grande problema que a presidenta Michelle Bachelet enfrenta desde a sua posse, no último dia onze.

Michelle decretou estado de calamidade nas regiões de Arica, Parinacota e Tarapacá, localizadas no extremo norte do Chile. Durante a noite de terça-feira, mais de 900 mil pessoas foram mobilizadas para áreas de segurança antes do alarme de tsunami, o que evitou mais mortes.

Segundo a Agência Brasil, o terremoto de magnitude 8,3 na escala Richter, atingiu a área próxima à cidade de Iquique – principal porto mineiro e exportador  da região, provocando ondas de quase dois  metro de altura. O incidente provocou alerta de tsunami no Chile e em mais três países da costa do Oceano Pacífico latino-americano: Peru, Equador e Colômbia. (pulsar/púlsar)

*Com informações da Agência Brasil.

Faça um comentário

84 + = 89