Atletas da Equipe Olímpica de Refugiados chegam ao Rio


(foto: onu)

(foto: onu)

Cinco dos dez integrantes que compõem a Equipe Olímpica de Atletas Refugiados desembarcam no Rio de Janeiro nesta sexta-feira (29). Os atletas, duas mulheres e três homens, são refugiados do Sudão do Sul que vivem no Quênia e disputarão diferentes modalidades de corrida nas competições de atletismo.

As refugiadas Anjelina Nada Lohalith,  Rose Nathike Lokonyen e seus compatriotas Yiech Pur Biel , James Nyang Chiengjiek  e Paulo Amotun Lokoro  vivem no campo de refugiados de Kakuma, no Quênia. Recentemente, estiveram na capital do país, Nairóbi, em sessões de treinamento e de preparação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Eles se juntarão a outros cinco refugiados para formar a primeira Equipe Olímpica de Atletas Refugiados da história. Também desembarca com os atletas a queniana Tegla Chepkite Loroupe, presidente da fundação que leva seu nome e que oferece programas de apoio a atletas refugiados. Os corredores do Sudão do Sul são atendidos por esta fundação.

Criada pelo Comitê Olímpico Internacional e apoiada pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), a Equipe Olímpica de Atletas Refugiados é um símbolo de esperança para todas as vítimas de guerras e conflitos ao redor do mundo, que muitas vezes não têm a oportunidade de representar seus países ou mesmo de praticar qualquer tipo de atividade esportiva. (pulsar/onu)

Faça um comentário

47 − = 44