Com método cubano de educação, Unesco declara Bolívia livre do analfabetismo


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

O vice-ministro da Educação alternativa da Bolívia, Noel Aguirre, declarou no último dia 29 que a Unesco reconheceu o país como livre do analfabetismo. O reconhecimento foi realizado após o envio de um relatório pelo governo boliviano.

De acordo com Aguirre, o país tem nesse momento um índice de 3,8% de analfabetos, abaixo dos 4% que a ONU declara que um país precisa ter para erradicar o analfabetismo. O ministro apontou que o objetivo do governo é chegar até a população “residual”, com mais de 60 anos.

Nascido em Cuba, o método “yo si puedo” (sim, eu posso) começou a ser exportado para outras nações a partir de 1999 e já foi utilizado na alfabetização de milhões de pessoas pelo mundo, além do governo de Evo Morales.

O método busca entender as necessidades dos alunos e todas as peculiaridades do local utilizando recursos audiovisuais e combinações entre números e letras. Uma das vantagens é que o curso pode durar pouco mais de três meses e  ser implantado em locais com pouca estrutura.

No Brasil, o método é aplicado pelo MST em diversos estados, e foi importado pelo governo Lula em 2010. (pulsar/brasil de fato)

Faça um comentário

93 − 88 =