Senadores visitam obras da Copa em Curitiba


Arena da Baixada custará 256 milhões de reais (foto: amapadigital)

A Subcomissão Permanente de Acompanhamento da Copa do Mundo e das Olimpíadas do Senado Federal visitou, na última segunda-feira (11), instalações em Curitiba. Os senadores observaram que a obra do estádio Joaquim Américo está atrasada em relação à previsão inicial mas acreditam que ficará pronta para a Copa do Mundo.

O estádio, também conhecido como Arena da Baixada, está sendo reformado por meio de uma parceria entre o clube, o estado e a prefeitura, com recursos emprestados pelo BNDES. A entrega do estádio está prevista para dezembro, vai custar 265 milhões de reais e terá capacidade para 42 mil torcedores.

De acordo com o Dossiê de violações de direitos humanos nas obras da Copa lançado em setembro deste ano, 16 famílias já foram desapropriadas na região em torno da Arena da Baixada. Já na região metropolitana da cidade, a previsão é de 5 mil pessoas atingidas pelas obras.

A subcomissão é formada pelos senadores Sérgio Souza (PMDB-PR), presidente da subcomissão, e Blairo Maggi (PR-MT). Pela tarde foram conhecer as obras de mobilidade urbana. Um dele, foi o Viaduto Estaiado, que está sendo construído para liberar o fluxo na via que liga o aeroporto ao centro de Curitiba.

As obras desse Viaduto, que teve um custo de 95 milhões de reais, receberam críticas da população. Um projeto alternativo foi apresentando ao poder público por organizações não governamentais e movimentos populares. A proposta aplicaria um valor 10 vezes menor ao investido mas não recebeu atenção das autoridades responsáveis. (pulsar)

Faça um comentário

28 − = 19