Pesquisadores apontam violações de direitos geradas por megaeventos esportivos em Belo Horizonte


bolaDurante o Seminário Metropolização e Megaeventos realizado em Belo Horizonte, pesquisadores apontaram para o processo de exclusão, além de restrições que impactam parte da população durante a realização de megaeventos esportivos.

O Seminário ocorre em dois dias na faculdade de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Nesta quarta-feira (23) contou com uma mesa sobre desenvolvimento econômico em Belo Horizonte e Região Metropolitana e outra sobre Copa do Mundo e Segurança Pública. Hoje (24) os temas debatidos são a estrutura e governança urbano-metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com um dos organizadores do evento, o professor Hélio Rodrigues, uma série de medidas preventivas que visam garantir os jogos acabam por restringir direitos fundamentais, como o de ir e vir e o acesso à áreas públicas que passam a ser tratadas como privadas.

Ele citou como exemplo o período da Copa da Confederações, onde foi estabelecido quem poderia ou não estar ocupando as áreas em torno dos estádios. Hélio também aponta para um processo de exclusão em relação a segurança pública, já que o aparato repressivo do estado, como a Polícia Militar, visa proteger apenas determinados cidadãos enquanto reprime outros.

Os pesquisadores também ressaltaram que enquanto há forte investimento em um aparato de vigilância e repressão, demandas que envolvem a questão da segurança ampla, habitação, saúde e educação são renegadas a um plano de esquecimento.

De acordo com o professor Hélio, a cidade de Belo Horizonte, assim como demais capitais do país e do mundo passam por um processo de revitalização da região central. Esse processo, no entanto, se caracteriza pelo forte investimento privado resultando na expulsão da população de baixa renda.

Os pesquisadores presentes nas mesas fazem parte do Núcleo Belo Horizonte do Projeto Metropolização e Megaeventos, do observatório de Metrópolis da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da PUC-Minas; e do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFMG. (pulsar)

 

Audios:

  • Hélio Rodrigues, coordenador do projeto Metropolização e Megaeventos:

    Comenta o processo de revitalização das área central de Belo Horizonte

    Clique para baixar (881 KB)
  • Hélio Rodrigues, coordenador do projeto Metropolização e Megaeventos:

    Comenta o processo de exclusão e restrições que impactam parte da população

    Clique para baixar (339 KB)
  • Hélio Rodrigues, coordenador do projeto Metropolização e Megaeventos:

    Cita a Copa das Confederações como exemplo desse processo de exclusão

    Clique para baixar (670 KB)

Faça um comentário

20 + = 28