Ministério Público do Rio pede informações sobre obras olímpicas


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro pede informações sobre a execução das obras do Complexo Esportivo de Deodoro, na zona norte do Rio, e do Parque Olímpico da Barra, na zona oeste. O Grupo de Trabalho Olimpíadas 2016 do MPF encaminhou ofício à Empresa Olímpica Municipal (EOM) da Prefeitura, com o pedido de detalhamento dos projetos executivos. A empresa administra os projetos e ações municipais relacionados aos Jogos Olímpicos de 2016.

Segundo o coordenador do Grupo, o procurador da República Leandro Mitidieri, na fase atual de execução o MPF precisa ter acesso aos projetos executivos realizados com recursos públicos federais, porque os procuradores acompanham o trabalho de controle das obras feito pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e Controladoria Geral da União (CGU).

De acordo com o procurador, em reunião com os órgãos de controle foi verificado que nas últimas auditorias eles não houve acesso aos projetos executivos. O TCU deve acompanhar a regularidade dos financiamentos de projetos olímpicos concedidos pelas instituições financeiras federais como a Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). À Controladoria-Geral da União cabe também fiscalizar as obras.

Para o procurador Leandro Mitidieri, a intenção é buscar a transparência prevista na legislação.

Também fazem parte do Grupo de Trabalho Olimpíadas 2016 os procuradores da República Tatiana Pollo Flores, Gabriela Rodrigues Figueiredo Pereira e Sérgio Luiz Pinel Dias. Todos eles integram o Núcleo de Combate à Corrupção da Procuradoria da República no Rio de Janeiro. (pulsar)

*Com informações da Agência Brasil

Faça um comentário

9 + 1 =