Especialistas criticam política de mobilidade no Rio de Janeiro com derrubada do elevado da Perimetral


Especialistas criticam demolição da Perimetral (foto:agenciabrasil)

Especialistas criticam demolição da Perimetral (foto:agenciabrasil)

A Zona Portuária do Rio de Janeiro enfrenta na manhã desta segunda-feira (3) um grande congestionamento. O Elevado da Perimetral começou a ser demolido nesta domingo (3) pela Prefeitura da cidade. Prevendo o maior nó no trânsito já registrado no Brasil, o presidente do Departamento de Transportes Rodoviário (Detro), Rogério Onofre, chamou o prefeito Eduardo Paes de “irresponsável”.

Para Onofre, a Perimetral não deveria ser demolida antes da sua implosão prevista para o dia 17. Ele explica que seria melhor saber antes se o plano de mitigação dos transtornos daria certo ou não. Caso desse errado, haveria a alternativa de reabrir a Perimetral.

O presidente do Detro disse que sua maior preocupação é com os milhares de moradores da Baixada Fluminense, da Zona Oeste, de Niterói e São Gonçalo. Segundo ele, os moradores dessas áreas terão sofrimento redobrado para chegar aos locais de trabalho.

A via por onde passam diariamente 70 mil veículos liga os principais pontos rodoviários da cidade do Rio de Janeiro. A derrubada da Perimetral faz parte do projeto Porto Maravilha que se propõe a reformar a região portuária e se intensifica com a chegada dos megaeventos esportivos como a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

O presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto (CDURP) alega que o projeto de demolição da Perimetral “é pensar uma cidade mais para as pessoas”. No entanto, pesquisadores e urbanistas apontam para dados que mostram o contrário.

No blog cidadespossíveis, Renato Consentino, integrante do Comitê Popular da Copa e Olimpíadas destaca que as obras de mobilidade urbana que atravessam  bairros afetam dezenas de comunidades. Segundo o pesquisador, a cidade está sim “ sendo projetada para carros”. Ele cita dados de 2013 do Denatran segundo os quais são colocados 400 novos carros por dia em circulação, ou 12 mil por mês. (pulsar)

Faça um comentário

8 + 2 =