Comitê popular denuncia Prefeitura do Rio por forjar manifestação para remover Vila Autódromo


Comissão de Moradores de Vila Autódromo não quer remoção (foto: reprod.)

Comissão de Moradores de Vila Autódromo não quer remoção (foto: reprod.)

O Comitê Popular da Copa e Olimpíadas divulgou uma nota na qual acusa a Prefeitura do Rio de tentar forjar a legitimação da remoção da Vila Autódromo, na zona oeste da cidade. No mesmo dia em que cerca de 20 moradores faziam protesto pedindo para deixar o local, uma assembleia era realizada com os moradores que lutam contra a remoção.

A Comissão de Moradores, que ainda não passou por todas as ruas, já reuniu 198 assinaturas de famílias que desejam ficar na Vila. De acordo com o Comitê, nos últimos meses, a Prefeitura do Rio vem colocando agentes na comunidade para convencer os moradores a sair, inclusive com a presença constante do sub-prefeito Tiago Mohamed.

Também há relatos de que agentes da Prefeitura teriam viabilizado dois ônibus para levar os moradores à Cidade Nova. Pessoas que estiveram no local perceberam que a manifestação não se passava de uma encenação para a TV Globo, que fazia a cobertura.

A Comissão de Moradores da Vila Autódromo está programando atividades para mostrar o que vem acontecendo na comunidade. Uma delas será uma missa no domingo, dia 10 de novembro às 9h, celebrada pelo Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani.

A luta da comunidade contra a remoção vem desde 1993. Desde então, o poder público já deu nove justificativas diferentes para a retirada da comunidade, sem que nenhuma fosse comprovada. A ameaça se intensificou após o anúncio das Olimpíadas de 2016 na cidade.

No entanto, em agosto desse ano, após as manifestações, Eduardo Paes recuou ao anunciar que a Vila não seria removida. Ele mudou a postura novamente em outubro ao se reunir apenas com os moradores que querem deixar o local. (pulsar)

 

 

Faça um comentário

57 − = 54