Ato denuncia política de remoções da Prefeitura carioca para Copa do Mundo


tubiacanga

Ampliação do aeroporto ameaça 15 mil pessoas

Um ato será realizado esse final semana contra a política de remoções da Prefeitura do Rio de Janeiro. Aproximadamente 15 mil pessoas estão ameaçadas de remoção e despejo por obras de ampliação do Aeroporto do Galeão para a Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016.

Moradores das comunidades de Tubiacanga, Parque Royal, Vila Juaniza e Portuguesa estão se mobilizando. Por se tratar de área federal, chegaram a fazer uma reunião com o Secretário de Aviação Civil, Moreira Franco, que garantiu a não remoção da comunidade. Entretanto, com a proximidade da privatização do aeroporto, continuam se sentindo ameaçados e desrespeitados com a pressão do poder público.

Com a remoção de Tubiacanga, o estudo de viabilidade do Galeão prevê quatro áreas alternativas para realocação dos moradores: uma na própria Ilha do Governador, duas em Duque de Caxias e, a mais distante, em Magé, a 65 quilômetros de distância. No entanto, muitos dos moradores já foram removidos antes e se recusam a deixar o local.

Uma audiência pública que trataria do assunto na Câmara Municipal no dia 30 de setembro foi adiada para início de novembro. (pulsar)

Faça um comentário

66 + = 76