Reconstituição de assassinato de Marielle durou cerca de cinco horas


Disparos de arma de fogo no veículo onde estava a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson (foto: reprodução)

Disparos de arma de fogo no veículo onde estava a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson (foto: reprodução)

A reconstituição dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, pela Polícia Civil, durou cerca de cinco horas. A reprodução simulada do crime, que começou no final da noite de ontem (10) só terminou depois das 4 horas da madrugada de hoje (11).

Durante a ação, a Delegacia de Homicídios tentou simular a ação criminosa, ocorrida na noite de 14 de março, inclusive com o disparo real de rajadas de submetralhadora.

A reconstituição envolveu também militares do Exército, que auxiliaram a polícia na preparação do terreno. As ruas do entorno do Estácio, onde ocorreu o crime, fecharam por volta das 20 horas de ontem e foram abertas às 5 e meia de hoje. Toda a área foi cercada com lonas pretas para proteger as testemunhas do crime. (pulsar)

*Informação da Agência Brasil

Faça um comentário

− 3 = 1