Prefeito de Niterói é preso em desdobramento da Lava Jato no Rio


Prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, foi preso hoje na Operação Alameda – (Prefeitura de Niteroi/divulgação)

O prefeito de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, Rodrigo Neves (PDT), foi preso na manhã desta segunda-feira (10), em um desdobramento da Operação Lava Jato no âmbito da Justiça Estadual.

A ação foi deflagrada após o Ministério Público Federal compartilhar com o Ministério Público do Estado do Rio trechos da delação do empresário Marcelo Traça, ex-vice-presidente da Fetranspor, a Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Rio.

Além do prefeito de Niterói, são alvos da operação e foram presos o ex-secretário de Obras do município Domício Mascarenhas de Andrade; e os empresários João Carlos Félix Teixeira, presidente do consórcio TransOceânico e sócio da Viação Pendotiba; e João dos Santos Silva, presidente do consórcio Transnit e sócio da Auto Lotação Ingá.

Também são cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências dos acusados, no gabinete do prefeito, nas sedes de oito empresas de ônibus que atuam em Niterói, nos escritórios dos consórcios Transoceânico e Transnit, e na sede do Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro.

Os quatro alvos da ação e o delator do esquema são acusados de integrar uma organização criminosa para a prática dos crimes de corrupção ativa e passiva.

De acordo com o Ministério Público Estadual, o esquema de pagamento de propina a agentes públicos, por donos de empresas de ônibus, desviou quase R$ 11 milhões dos cofres públicos de Niterói, entre os anos de 2014 e 2018. (pulsar)

*Informação da Radioagência Nacional

Faça um comentário

23 + = 26