Estudante da Uerj desaparecido foi executado, diz irmão


Matheus Passarelli, conhecida como Matheusa (foto: reprodução)

Matheus Passarelli, conhecida como Matheusa (foto: reprodução)

O estudante de Artes Visuais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Matheus Passarelli, desaparecido há mais de uma semana no Rio de Janeiro após sair de uma festa de aniversário no bairro de Piedade, na Zona Norte da cidade, foi executado. A informação foi divulgada pelo irmão da vítima, Gabriel Passarelli, na noite do último domingo (6) numa postagem no Facebook.

Matheus tinha 21 anos e era não-binário, ou seja, não se entendia nem como homem e nem como mulher, mas como pessoa. Entre os amigos e familiares, era conhecido como Matheusa. De acordo com o texto publicado por Gabriel, a jovem foi executada ao entrar em uma das comunidades do bairro depois de sair da festa onde faria uma performance que acabou não acontecendo. O irmão relata que segundo informações da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), o corpo de Matheusa foi queimado e as motivações do crime permanecem sendo investigadas.

Durante a última semana uma mobilização foi iniciada pelas redes sociais para encontrar Matheusa. A Uerj manifestou solidariedade ao desaparecimento em nota pública e amigos e familiares criaram uma página Cadê Matheus Passarelli – Theusa? no Facebook para auxiliar as buscas que conta com cerca de 5 mil curtidas.

Vale lembrar que, de acordo com dados da organização Transgender Europe, foram assassinados no Brasil, entre 2008 e 2016, 868 pessoas trans, ou seja, aquelas que não identificam o próprio gênero com o sexo biológico. Isso coloca o Brasil como o país que mais mata transexuais e transgêneros no mundo. (pulsar)

Faça um comentário

41 − 33 =