Adolescentes atiram dentro de escola e matam 8 pessoas em Suzano, na Grande São Paulo


E.E. Professor Raul Brasil / Divulgação

Oito pessoas foram mortas a tiros, entre estudantes e funcionários da escola estadual Raul Brasil em Suzano, região metropolitana de São Paulo, na manhã desta quarta-feira (13). Os dois atiradores, Guilherme Talci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25, são ex-alunos do colégio e cometeram suicídio após o atentado. Ao todo, a Polícia Militar do Estado de São Paulo confirma dez mortes.

Em entrevista coletiva, por volta das 14h30, a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo divulgou o nome de sete vítimas: Pablo Henrique Rodrigues, Clayton Antônio Ribeiro, Samuel Melquíades Silva de Oliveira, João Vitor Ramos Lemos, Caio Oliveira, Marilena Ferreira Vieira Umezo e Eliana Regina Xavier. As duas últimas são funcionárias da escola, e os demais são estudantes.

De acordo com informações da imprensa, cerca de 20 pessoas seguem hospitalizadas.

Segundo João Camilo Pires de Campos, secretário de Segurança Pública de São Paulo (SP), os assassinos furtaram um carro antes de chegar à escola. Nove minutos depois dos primeiros disparos, eles estavam prestes a entrar em uma sala de aula com dezenas de estudantes, quando foram detidos por policiais militares. “O episódio entristece o colégio, entristece Suzano, os paulistas e os brasileiros”, ressaltou.

Pires de Campos acrescentou que as forças de segurança já foram às casas onde viviam os atiradores, e que a investigação deve elucidar em breve os acontecimentos da manhã desta quarta: “Cabe à polícia ir amarrando os fios soltos”. O que se sabe até o momento é que os dois entraram pelo portão da frente da escola e foram recebidos pela coordenadora.

O governador João Doria (PSDB) decretou luto de três dias no estado. (pulsar/brasil de fato)

 

Faça um comentário

89 − 88 =