Com substância semelhante à ocitocina, tâmara pode facilitar trabalho de parto


Tâmaras (foto: Fotos Públicas)

Tâmaras (foto: Fotos Públicas)

Estudos realizados pela Universidade de Ciência e Tecnologia da Jordânia, no Oriente Médio, mostram que a tâmara pode ser um aliado da gestante no momento do parto. De acordo com as pesquisas, mulheres que consumiram uma média de seis tâmaras por dia, nas últimas quatro semanas de gravidez, tiveram mais facilidade no trabalho de parto.

A nutricionista Thábata Andrade conta que a ideia de consumir tâmaras na última fase da gestação vem de uma crendice popular e está registrada em uma passagem do Alcorão, o livro sagrado do Islã, usado pelos muçulmanos.

De acordo com Thábata, a fruta típica da região norte da África tem substâncias semelhantes à ocitocina, hormônio produzido pelo corpo humano responsável por promover contrações uterinas, estimular a produção de leite materno e propiciar a sensação de prazer do orgasmo.

O estudo foi realizado apenas com mulheres saudáveis, que não possuíam diabetes ou outros tipos de doenças durante a gestação. O consumo da tâmara não tem contraindicação, mas Thábata alerta que ainda não há recomendações do Ministério da Saúde para as gestantes.

No Brasil costuma-se consumir a fruta na sua versão desidratada, que possui os mesmos nutrientes da fruta in natura, segundo a nutricionista. Rica em carboidratos, fibras e proteínas, a tâmara  também pode ajudar a reduzir o consumo do açúcar branco. (pulsar/brasil de fato)

 

Faça um comentário

+ 42 = 52