Viúva do pedreiro Amarildo está desaparecida há 10 dias


(foto: reprodução)

(foto: reprodução)

A viúva do pedreiro Amarildo Dias de Souza, assassinado por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) no ano passado, está desaparecida há dez dias. De acordo com a família, Elizabeth Gomes da Silva saiu de casa, na Favela da Rocinha, zona sul do Rio de Janeiro, no dia 30 de junho. Desde então ninguém teve mais notícias dela.

A família já procurou Elizabeth em hospitais, no Instituto Médico Legal (IML) e também na casa da sua mãe, no Rio Grande do Norte. Mesmo assim, nenhuma notícia foi obtida.

Os três filhos caçulas da viúva estão aos cuidados do irmão mais velho, de 22 anos, e de uma tia. Milena, a mais nova, com sete anos, teme que a mãe possa ter desaparecido, como aconteceu com Amarildo.

Na próxima segunda-feira (14), completa um ano que Amarildo foi detido por policiais militares e levado para a sede da UPP na Rocinha. Ao todo, 25 policiais são acusados pelos crimes de tortura, ocultação de cadáver, fraude processual e formação de quadrilha. Entre esses, 12 estão presos e 13 respondem o processo em liberdade. (pulsar/brasil de fato)

Faça um comentário

45 − = 36